20 julho 2012

Cinismo e Hipocrisia

por H. Thiesen 

A hipocrisia é moralmente as atitudes de uma pessoa contraditória, nas posições, conceitos e articulação dos seus relacionamentos, é a dissimulação, a falsidade e o fingimento, faltando com a verdade, utilizando de meios sem lisura, bem como as más-intenções e também os sentimentos mesquinhos. A hipocrisia surge quando alguém está aspirando ou praticando ser o que realmente não é. Na Grécia antiga os atores utilizavam as máscaras para os seus papéis, em peças teatrais, a partir disso surgiu o termo hipócrita indicando que alguém consegue esconder sua verdadeira face, ou própria realidade atrás de uma máscara de aparências.
Segundo Shakespeare, O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém.
Hipocrisia, seja qual for o seu significado, falsidade, segundas intenções, aproximação por interesse, mentiras, traições, punhaladas pelas costas, fofocas ou intrigas. Sempre fica uma pergunta, idiotas são as pessoas por serem ou se fazerem baixas ou idiota são os que acreditam nelas? Com tanta gente sacana por aí, ou você se iguala e passa a fazer parte do jogo ou, se rala tentando ser autêntico. Sim, tentando ser autêntico, pois todos nós não conseguimos sê-lo totalmente, temos as nossas hipocrisias, mesmo que ela seja de sobrevivência no meio, até certo ponto saudável e de nenhuma maneira maléfica e manipuladora.
Mas, sobrevivência à parte, parece que existem pessoas que caminham no rumo contrário à evolução e ficam cada vez mais idiotas, involuem para dentro de sí próprios.
Cinismo e hipocrisia são resultado da negação da natureza humana.
Pode ser hipocrisia, cinismo ou então, já no campo da psicologia, mera dissonância cognitiva, isto é, a pessoa recusa tomar conhecimento de algo que contraria as suas íntimas convicções, ou pulsões. Pensa uma coisa e diz outra!
A hipocrisia e o cinismo são racionais, a pessoa sabe o que está a ser e sabe o que está fazendo.
É como um homem que trai a mulher e é descoberto. De um modo geral, ele não diz que traiu porque queria variar ou porque lhe apeteceu, mas sim porque ela, a mulher, o "obrigou" a isso, pelo seu desinteresse, pelas suas atitudes ou pelo convívio saturado. A culpa não é dele, é da mulher. Ele, que de fato se enrolou com outra pessoa, é transcendentalmente a vítima, e a vítima passa a culpado. Isto é muito comum, e deixa a mulher com grandes sentimentos de culpa e consequentemente com baixa-auto estima , até decobrir o canalha com quem casou ou vive, e ai meus amigos, não há quem a segure. 
Acontece o mesmo em muitas situações do nosso dia-a-dia, pessoas que se dizem uma coisa e são outras, dão um tapa e escondem a mão ou quando se veêm acuadas tentam de todas as maneiras, justificarem seus atos, jogando a culpa nos outros, elas nunca fazem nada, somente fizeram, por que foram vítimas primeiro.
Muitas pessoas , muitas mesmo, vivem da mentira, da intriga, do cinismo e da hipocrisia, porque isso faz parte da sua estrutura psicológica, é o alimento para a sua conturbada sobrevivência, usam do cinismo para serem aceitos socialmente. São pessoas inseguras, que se sentem excluídas e precisam de todas as maneiras, algo para se auto-justificarem.
Pesquisando sobre o assunto, encontrei um texto na Revista Espírita (Dezembro/1860), que continua atual e divaga muito bem sobre o tema:
Deveria haver na Terra dois campos bem distintos: o dos homens que fazem o bem abertamente e o dos que fazem o mal abertamente. Mas, não! O homem não é franco no tocante ao mal: afeta virtude. Hipocrisia! Hipocrisia! deusa poderosa, quantos tiranos criaste! quantos ídolos fizeste adorar! O coração do homem é realmente muito estranho, pois pode bater quando está morto, pois pode, em aparência, amar a honra, a virtude, a verdade, a caridade! Diariamente o homem se prostra ante estas virtudes e falta à sua palavra, desprezando o pobre e o Cristo. Diariamente é um tartufo e mente. Quantos homens parecem honestos porque a aparência muitas vezes engana! Cristo os chamava sepulcros caiados, isto é, a podridão interna, o mármore por fora, brilhando ao sol. Homem, na verdade pareces essa morada da morte; e, enquanto teu coração estiver morto, Jesus não te inspirará, Jesus, esta luz divina que não clareia o exterior, mas ilumina interiormente.
A hipocrisia — entendei bem — é o vicio da vossa época. E quereis fazer-vos grandes pela hipocrisia! Em nome da liberdade, vos engrandeceis; em nome da moral, vos embruteceis; em nome da verdade, mentis.

LAMENNAIS
Médium Sr. Didier
Publicado também no Blog Sublimes Pensamento.

Um comentário:

Tadeu disse...

Acredito que não devemos esperar muito do homem na terra. A terra é um mundo de expiação e provas e a maioria são cegos e não assimilam os ensinamentos de Jesus.
Os espíritas trabalham duramente para mostrar a verdade mas o materialismo fala mais alto.
Aguardamos o futuro.
Meus parabéns pelo trabalho maravilhoso.
O meu abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...