30 abril 2012

A Lógica da Reencarnação

De: Lena Lopez

“A maior de todas as ignorâncias é rejeitar uma coisa sobre a qual você nada sabe." 
(H. Jackson Brownk)

Aristóteles, discípulo de Platão, filósofo grego e professor de Alexandre, o Grande (384-322 a.c.), além de físico, metafísico, poeta, dramaturgo, foi o fundador da lógica. Untamente com Sócrates e Platão, é visto como os fundadores da filosofia ocidental e sua obra influenciou o cenário intelectual da Idade Média, abragendo de forma ativa o Renascimento, suas observações teve ascendência sobre o pensamento europeu medieval nas ciencias biológicas, fisicas e teológicos.
É comum no nosso dia a dia, ouvirmos falar sobre "lógica" ou "ilógica“. Mas, poucas são pessoas que sabem fazer isso com embasamento. A lógica é uma das únicas ferramentas, se não a única, que pode nos direcionar à verdade, ou levar-nos ao mais próximo possível dela. Sem contarmos com a lógica, passamos a acreditar em falsa-verdades e nos tornamos reféns de "donos da verdade", de dogmas que não podem ser questionados, ou que, por extrita influência de doutrinas são tomados por verdades absolutas e imutáveis, rechaçando de maneira inconsequente, paradigmas cansativamente, estudados, analizados e provados.
É necessário lembrar as  diferenças entre dogma e paradigma, enquanto o primeiro é uma idéia não provada e tomada por verdade absoluta, irrecusável e imutável, com base nos conceitos de uma doutrina, o segundo é um modelo exaustivamente experimentado, estudado e provado, de onde os conceitos obtidos podem evoluir, vindo a modificá-lo, mas o modelo, nunca poderá ser negado.
Traçadas as origens da lógica, as diferenças e a análise dos conceitos que dizem respeito à ela, necessário é algumas perguntas: 

1 - Deus é justo?
- É, todos os que acreditam na existência de um Ser Superior, Criador de todas as coisas, admitem a  Sua perfeição. É ilógico pensar um Deus sujeito às imperfeições. Desta forma, se Deus é perfeito, não pode de maneira alguma ser injusto.
Segundo o Dicionário Aurélio,  justiça é a virtude de dar a cada um aquilo que é seu.

2 - É lógicamente, moralmente, socialmente e verdadeiramente justo impor sofrimento a alguém, sem que este tenha cometido um erro?
- Não! Se justiça é dar a cada um aquilo que é seu, tal ação torna-se contraditória e não satisfaz os conceitos da lógica.
Sendo assim, Deus não seria justo e cometendo injustiças ao mesmo tempo! Se existisse apenas uma vida, Deus estaria penalizando e imputando a alguém, desde o nascimento, sofrimentos terríveis, sem que os mesmos tenham merecido.
3 - Por que há defeitos e doenças de nascença para algumas pessoas e para outras não? Seria Justiça Divina, pessoas sofrem desde o nascimento, por algo que não fizeram ou por erros que outras cometeram. Como explicar a alguém que nasce defeituoso, a razão pela qual outros nascem saudáveis?
Se tomarmos os dogmas como a razão disto, diremos que é sorte ou azar. Porém, se buscarmos nos conceitos da lógica, seremos obrigados a admitir que são fatos oriundos de outros. Atribuir a razão da vicissitudes e defeitos ao azar ou à falta cometidas por outras pessoas, torna-se absurdo. Atribuir os nossos defeitos ao que nossos pais ou antepassados fizeram, ou mesmo ao pecado original cometido por Adão e Eva, é absurdo maior ainda.
Se um pai que tem dois filhos, a um deles dá carinho, educação, roupas, alimentação, provendo-lhe de todas as necessidades e ao outro trata de forma agressiva, impondo-lhe todo tipo de sofrimento, desde a infância, sem motivo aparente que justifique tal atitude seria injusto. Se não é justo que um pai proceder desta maneira, será para Deus, sendo Ele, infinitamente Sábio, Justo e Bom?
Outro exemplo para um absurdo igual, é uma pessoa ser presa pelos erros cometidos por seu pai. Seria justo que e a polícia prender o filho inocente, por que não conseguiu prender o pai? Deus  não é injusto e a resposta para a pergunta é sem dúvida nenhuma, respondendo-a nos princípios da lógica, um sonoro: Não!
A Reencarnação é o único conceito capaz de oferecer uma explicação lógica e justiça aos aspectos e fatos emocionais, espirituais e fisicos da nossa vida. Deus não imporia sofrimentos a alguem, e ninguém sofre sem merecer. Deus determinou aos espíritos a necessidade de encarnar para alcançar a perfeição e de colaborarem na criação. Aos espíritos Deus dotou de possibilidades, para encarnarem tantas e quantas vezes se fizerem necessárias, para que aprendam e evoluam. Deus criou leis sábias e justas que regem a harmonia de todo o universo.
Entre esas leis, podemos destacar:
1. Lei da evolução:
Tudo no universo caminha na direção da evolução. Seja no mundo mineral, vegetal, animal ou espiritual. Assim, a maior razão de estarmos aqui no planeta Terra, é trabalharmos em para evolução de nosso espírito e de todos os outros que nos rodeiam.
2. Lei do livre-arbítrio:
Deus cria os espíritos "simples e ignorantes" e dá a todos as mesmas condições iniciais para que atinjam sua evolução.  Porém, cada um tem o seu próprio livre arbítrio e pode escolher os caminhos deverá seguir. O direito ao livre-arbítrio é de cada um e nem mesmo Deus nele interfere. 
3. Lei de causa e efeito:
Quando fazemos nossas escolhas, recebemos os resultados positivos ou negativos. Não é necessário a Deus nos punir a cada erro ou nos premiando a cada acerto. Deus não pune, nós mesmos nos punimos, através de ações erradas e atitudes impensadas.
A Terra é uma grande escola, onde os alunos podem escolher: Estudar muito, aprender e passar de ano, ou não estudar e repetir novamente, até que aprendam.
Desta maneira, explica-se forma e com coerência, por que existem pessoas que iniciam suas vidas sob condições difíceis, ou seja, estão colhendo os frutos de ações erradas cometidas em outras vidas. Deus, em sua infinita bondade, ao contrário de condená-los ao fogo eterno do inferno, lhes dá nova chance. Vivenciando o resultado de tudo aquilo que foram em vidas passadas. Espíritos muito evoluídos, também reencarnam em missão. Utilizam o seu livre-arbítrio, vindo até este plano e aqui podem vir a sofrer, porém por sua própria escolha e através dos seus exemplos, trazerem luz à humanidade, a que tanto amam, ajudamdo-a a evoluir mais rapidamente.
A Reencarnação trás para nós conceitos inequívocos, tal como, colhemos hoje o que plantamos ontem em outras vidas e colheremos em futuras vidas o que estamos plantando hoje. Até atingirmos um grau de perfeição e pureza espiritual que nos possibilitará não mais reencarnar na Terra. E continuaremos mesmo assim evoluindo em planos espirituais mais elevados.

Um comentário:

Mari Rehermann disse...

Texto lindo e verdadeiro!

Tenha um ótimo feriado!
Beijos!♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...