30 outubro 2006

A LEI DIVINA OU NATURAL

"(...) A lei natural é a lei de Deus. É a única verdadeira para a felicidade do homem. Indica-lhe o que deve fazer ou deixar de fazer e ele só é infeliz quando dela se afasta."

Todos os fenômenos, físicos e espirituais, são regidos por leis soberanamente justas e sábias no nosso mundo, fora dele e em todo o Universo.

Essas leis, reunidas, integram o que conhecemos como Lei Divina ou Natural. Esta Lei é "(...) Eterna e imutável como o próprio Deus."

Através de uma análise superficial supomos, às vezes, que a Lei de Deus sofre transformações, que ela é mutável. Na realidade, porém, as leis humanas é que são imperfeitas e passíveis de modificações por força do progresso.

À medida que os seres humanos evoluem, quer moralmente, quer intelectualmente, compreendem melhor a Lei de Deus e passam a reformular antigos conceitos; para isso, fazem-se necessárias inúmeras existências corporais, até que, chegando à categoria de Espíritos Superiores, "(...) em si reúnem a ciência, a sabedoria e a bondade (...)" ou à de Espíritos Puros, quando adquirem "(...) superioridade intelectual e moral absoluta, com relação aos Espíritos das outras ordens."

A Lei Divina ou Natural abrange dois tipos principais de leis: as que "(...) regulam o movimento e as relações da matéria bruta: as leis físicas, cujo estudo pertence ao domínio da ciência.

As outras dizem respeito especialmente ao homem considerado em si mesmo e nas suas relações com Deus e com seus semelhantes. Contém as regras da vida do corpo, bem como as da vida da alma: são as leis morais."

Apesar de a Lei de Deus compreender tudo que existe na criação, a maioria dos homens, no estágio evolutivo em que nos encontramos, não a conhecem bem. Em todas as épocas da história humana tem Deus enviado ao nosso planeta Espíritos-Missionários, nas diversas áreas do saber, para no-la ensinar.

"Desde os tempos imemoriais, a Ciência vem se dedicando exclusivamente ao estudo dos fenômenos do mundo físico, suscetíveis de serem examinados pela observação e experimentação, deixando a cargo da Religião o trato das questões metafísicas ou espirituais. (...)"

Com o progresso intelectual que vem ocorrendo intensivamente nestes últimos tempos, nota-se um distanciamento pronunciado entre a ciência e a Religião; fato que não deveria ocorrer, porque ambos são expressões da Lei Divina, à qual estamos submetidos.

"(...) Quanto mais o homem desenvolve suas faculdades intelectuais e aprimora suas percepções espirituais, tanto mais vai-se inteirando de que o mundo material, esfera de ação da Ciência, e a ordem moral, objeto especulativo da Religião, guardam íntimas e profundas relações entre si, concorrendo, uma e outra, para a harmonia universal, mercê das leis sábias, eternas e imutáveis que os regem, como sábio, eterno e imutável é o Seu Legislador. (...)"

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...